quinta-feira, 29 de julho de 2010

SER EU MESMO

Artigo de uma amiga e Mestra publicado no Instituto Daat.

É aceitar o que sou, o que tenho, o que não tenho, o que quero, o que não quero, o que temo, o que desejo, o que sinto, o que vejo, o que não vejo, o que sei, e principalmente o que não sei. Porque descobri que, quando mais achava que sabia, é que eu menos sabia, e que ainda menos sei.
E quanto menos se sabe, mais se abrem portas para que os ensinamentos cheguem.
Porque nunca terei todas as respostas, nunca saberei tudo, porque nós nos renovamos a cada segundo.
Porque a vida é um Mistério.
E é o Mistério da vida que nos faz SER diante das situações, das pessoas, dos desafios, dos erros, das oportunidades, das dificuldades que atraímos, baseados no que acreditamos e naquilo que nos é necessário e no que temos a cumprir ou resgatar.
E como me ensinou um Querido Amigo "a felicidade está em cada minuto de Vida e nas adversidades também".
Nas pequenas coisas que fazem parte deste Caminho, do propósito e que nos une ao Todo.
A escolha é minha de olhar para a Vida como ela É, olhar para mim como sou e não para todas as ilusões que criei para justificar o que fiz ou deixei de fazer.
A escolha é minha de reclamar ou de ser grata a cada segundo por tudo o que me acontece. Aceitando e me amando como sou, não importa quantas imperfeições eu julgue ter ou quantas crenças eu ainda queira resignificar, quantas limitações eu queira sobrepor, quantas amarras eu queira eliminar, quantos sonhos eu queira ainda concretizar.
Tudo o que eu tenho é o AGORA e é a partir dele, passo a passo, que construirei o meu Amanhã. A Vida é extremamente grandiosa para que a gente se perca em perguntas sem repostas, em perguntas que não nos levem a lugar algum, em reclamações sobre o passado que não volta, sobre o futuro que ainda não chegou, para que a gente acredite que não conseguirá nunca e para que a gente faça dela um simples passar de tempo.

A Vida é um Presente.
Aceitemos a Vida.
Celebremos a Vida.
Honremos a Vida.
Agradeçamos pela Vida.
Vivamos cada minuto como se fosse o último ou o primeiro.
Comecemos cada dia como se fosse o primeiro dia de nossas Vidas.

Encaremos cada situação como única, cada encontro como uma dádiva, cada desencontro como seu propósito, cada perda como um novo reinício, cada morte como um novo renascimento. Exerçamos o SER.
Basta que vivamos a Vida como ela se apresenta, com Amor, Fé e Simplicidade.
Porque o meu maior desafio, e também a minha maior escolha, será sempre SER EU. “

Helga Costa Marcos - Pós-graduada em Gerência de Telecomunicações e Gestão Empresarial, certificada PMP e Gerente de Projetos de TI. Colaboradora do Instituto Daat, Master&Wizard Avatar e Mestre de Reiki. Ministra palestras de gerenciamento de projetos, cursos de Reiki Usui e Avatar (Star´s Edge). Estuda temas e técnicas de auto-cura, auto-desenvolvimento e auto-conhecimento.

2 comentários:

  1. OI luiz! Boa noite!!!
    Simplesmente amei esse texto! Acredito que essa auto aceitação, não passiva, mas compreenssiva é muito importante em nossas vidas!! É muito difícil nos aceitarmos com tantos modelos perfeitos, ou melhor, supostamente, perfeitos!!!
    Se vc me der permissão, gostaria de postar esse texto lá no meu blog. Coloco todos os créditos...o da autora e o seu!!
    Abs
    Carla

    ResponderExcluir
  2. OI Luiz!
    Acabei de postar o texto no meu blog. Fiz uma referência ao seu e coloquei o nome da autora! Agradeço sua gentileza!
    Abs
    Carla

    ResponderExcluir